Uso consciente do plástico foi tema de semana de sustentabilidade na Estácio Vitória

Um sábado de praia diferente. Ao invés de sunga, biquíni e caixa de isopor… luvas, sacos de lixo e rastelo. Uma ação de sustentabilidade que provocou a reflexão para um tema delicado e urgente: o uso consciente do plástico. A ação fez parte do compromisso da Estácio com a responsabilidade ambiental e foi promovida em parceria com o Instituto Goiamum, uma organização não governamental (ONG) que fica no bairro Balneário de Carapebus na Serra e que atua, com foco principal, no desenvolvimento sustentável.

O local escolhido para a ação foi a Praia de Camburi, que fica próxima ao campus da Estácio Vitória. Os alunos dos cursos de educação física, pedagogia e administração ajudaram a recolher diferentes tipos de lixo, inclusive o plástico, que estavam na areia da praia. Além disso, foram feitas abordagens com banhistas com o objetivo de conscientizá-los para os riscos oferecidos pelo plástico para com o meio ambiente.

Tanto que um estudo feito desde 2012 pelo Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo (IO-USP), em parceria com o Instituto Socioambiental dos Plásticos (Plastivida), uma associação que reúne entidades e empresas do setor apontou dados alarmantes: mais de 95% do lixo encontrado nas praias brasileiras é composto por itens feitos de plástico, como garrafas, copos descartáveis, canudos, cotonetes, embalagens de sorvete e redes de pesca.

Além desta iniciativa, voluntários do Instituto Goiamum ofertaram uma palestra para os alunos da Estácio. A bióloga e voluntária do Instituto Grazieli Pirovani comentou que o cuidado com o descarte correto do lixo é uma responsabilidade coletiva. “A questão do lixo é de responsabilidade de todos nós. Não podemos esperar apenas que os governos façam alguma coisa. Cada um precisa estar imbuído desta responsabilidade e entender que, um meio ambiente saudável, é um compromisso que cada um de nós tem de abraçar”, destacou.

A ideia é continuar a provocar no ambiente acadêmico o uso consciente do plástico, como explica a coordenadora do núcleo de acessibilidade e inclusão da Estácio Vitória, Teresa Maté. “A ação de sustentabilidade serve para que possamos tratar do tema no ambiente universitário. Porém, aqui no campus de Vitória, a gente quer um pouco mais. Pretendemos continuar a conscientizar alunos, funcionários, professores e diferentes públicos para que a redução do plástico aconteça de forma efetiva e permanente”.

Durante a semana de sustentabilidade foi lançado um desafio aos estudantes. Eles terão de apresentar ideias e projetos viáveis que possam impactar, socialmente, o uso do plástico dentro e fora da instituição.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here